sábado, 18 de fevereiro de 2012

A Historia do Incêndio do Edificio Joelma

Como Aconteceu?
São Paulo sexta-feira 1° de fevereiro de 1974, era uma manhã cinzenta como tantas outras no centro da capital paulista,quando pela manhã por volta das 8h45 ouviu-se um barulho de um vidro se quebrando no 12° andar, era um ar condicionado que estava em curto circuito tendo neste momento iniciado o fogo que consumiu pelo menos 189 vitimas fatais e outras 345 ficando feridas. As proporções foram alarmantes pois no prédio havia pelo menos 756 pessoas espalhadas pelos 25 andares. O edifício era um prédio comercial localizado na avenida 9 de julho, 222 esquina de rua Santo Antônio. Antes porém no ano de 1948 um crime macabro ocorreu lá mais precisamente na rua Santo Antônio n° 104 em 4 de novembro de 1947, um crime que abalou os paulistanos na época e ficou conhecido como o Crime do Poço. Joelma é um edifício amaldiçoado, assombrado e doente que até hoje desperta a curiosidade nas pessoas. Muitos relatos, reportagens e matérias constituem um cenário de um verdadeiro filme de horror


O fogo e alastrou rapidamente do 12° andar para os demais
Tudo começou em um Ar-condicionado no 12° Andar

Chico Xavier e Volquimar
Muito do que se viu no dia do incêndio marcou todos profundamente não só os envolvidos como também a quem viu de uma forma ou de outra as cenas de um prédio ardendo em chamas. Naquele dia centenas de pessoas se preparavam para mais um dia de trabalho no prédio havia vários andares de escritórios inclusive da agência crefisul onde além de trabalharem vários funcionários, trabalhava a funcionaria Volquimar Carvalho dos Santos , que além de morrer no incêndio teve aparições espirituais para seus familiares, tendo o médium espírita Chico Xavier, psicografando mensagens de Volquimar.Tudo que se vê e uma mistura de vários fatores qvolta das 8h45ue antecederam a tragédia. Naquela sexta-feira a rotina dos paulistanos começava muitos indo as lanchonetes tomando seus cafés matinais, a correria no transito para não perder a hora, era talvez mais um dia de rotina para muitos, tragédias e comoção para outros. No inicio a curiosidade dos pedestres, lá em cima a curiosidade e a incerteza do que realmente estava acontecendo no 12° andar, quem lá estava olhava para baixo e via uma fumaça que em pouquíssimos minutos se transformará em uma cortina negra que cobria o céu da cidade. segundo relatos do Corpo de Bombeiros os primeiros pedidos de socorro se deram as 9h03 sendo que por volta de 2 minutos após a chamada já saia do quartéis os primeiros carros de Bombeiros para o tão horrendo incêndio.

Volquimar vitima fatal do Incêndio do Joelma

O Socorro
Os primeiros que chegaram já encontram as pessoas apavoradas, os curiosos já se aglomeravam muitos olhando assustados, a propagação se deu de forma tão intensa e rápida que os pro pios Bombeiros se assustaram ao deparar com tal cenário. Nesta hora o centro começava a virar um caos, transito começando a congestionar, pedestres deixando de lado seus compromissos, assim a manhã daquele dia começava a mudar o cotidiano de milhares de pessoas. A noticia já tomava conta dos noticiários a imprensa em geral chegava as principais mídias televisivas da época Rede Globo, Record, Bandeirantes e outros meios de comunicação noticiava em primeira mão o ocorrido. Durante a propagação do sinistro incêndio as pessoas dos prédios vizinhos olhavam assustados quando as emissoras começaram a filmar veio a dimensão da tragédia, muitos pulando desesperadamente dos andares em meio ao pavor que tomava conta de todos, quem subia mais acima para chegar ao terraço encontrava lá telhas de amianto e pouco espaço para locomover, com um calor a mais de 700 graus centigrados, tudo se consumia depressa demais para uma atuação dos Bombeiros, o material empregado na construção era de alta combustão aliado a precariedade da instalação elétrica e a falta na época de uma brigada de incêndio.

Helicoptero do Corpo de Bombeiro subia e descia trazendo vitimas dos últimos andares

Muitos eram carregados após serem deixados no local do socorro

Nesta foto Bombeiro atravessa do propio Joelma em um ato historico e corajoso
Na escada jatos de água não conseguém debelar o fogo que já havia tomado conta de boa parte do edificio

Um Verdadeiro Show de Horror
Todos estes elementos seriam o suficiente para tal ocorrido, não restando alternativas para se safar do mesmo. Os Bombeiros utilizaram 12 auto-bombas, 3 auto-escadas (Magirus), 2 plataformas elevatórias, equipamentos e muita coragem de determinados homens do Corpo de Bombeiros, muitos lançaram cordas de prédios vizinhos e faziam arriscadas travessias, simplesmente usando as mãos e muita frieza e coragem. Aqueles que se acotovelavam na multidão olhava atônito com o show macabro e horrível, ao vivo e a cores. Muitos já mais esqueceriam aquele dia, passados anos até hoje o nome Joelma causa calafrios e assombros a quem lê ou ouve os relatos dos acontecimentos. A debelação do fogo ocorreu em um tempo estimado de aproximadamente 2 horas de um árduo trabalho. A multidão era solidaria alguns rezavam, escreviam cartazes e faixas para aqueles que estavam lá não pulassem, era assombroso, as cenas ali filmadas e fotografadas até espanta que as vê. Aproximadamente umas 4 pessoas se jogaram de vários andares inclusive o terraço, foram utilizados helicópteros no salvamento, mas quem estava no calor das labaredas e fumaça de desesperava para
agarrar e poder subir nos helicópteros, alguns caiam era um salvamento difícil diante das circunstancias ali expostas.
 Na escada Magirus os Bombeiros tentavam salvar aqueles que ali se escondiam
 No terraço a agonia, o desespero, e o terror tomava conta dos últimos sobrevivêntes
 Nas ruas laterais ao edificio se podia ver a dimensão da tragédia
Do alto helicoptereo tenta socorrer mais uma vitima do agonizante incêndio

Os Elevadores
Os elevadores eram utilizados pelas acessóristas subindo e descendo com várias pessoas, o que nunca e recomendado em caso de incêndio sua utilização. Foi nesta busca frenética que morreram 13 pessoas queimadas nos elevadores, as mesmas nunca foram identificadas pelos familiares e foram enterradas em um cemitério na zona leste de São Paulo. Elas foram sepultadas lado a lado uma das outras, povolta das 8h45r isto receberam varias homenagens de pessoas que atribuíram as mesmas milagres a qual ficaram conhecidas como 'As Treze Almas", tendo inclusive a sua Oração As Treze Almas, sendo lida nos momentos de dificuldades e desespero para aqueles que tenham fé nas almas.

Opnião do Autor
Em um dos segundos incêndios mais terríveis do Brasil, igualando somente ao do "Gran-Circus Norte-Americano" acontecido em 18 de dezembro de 1961, O Incêndio do Edifício Joelma tristemente faz parte da historia de acontecimentos no nosso pais. São fatos marcados por historias reais de Assassinatos, Fantasmas, Incêndio e comoção emocional de todos aqueles que vivenciaram e narrarão os acontecimentos naquela manhã do dia 1° de fevereiro de 1974. O Joelma e por si só apavoroso da medo em suas imagens, historias. Todos que passam atualmente em frente ao atual Edifício da Bandeira relembra nem que mentalmente de uma forma ou outra o ocorrido ali. E algo impressionante que mexe com o imaginário do ser humano seja emocionalmente ou espiritualmente; há coisas inexplicáveis, imagináveis, assustadoras. Se para alguns e superstição para outros estudiosos algo de terrível ronda constantemente as imediações do Edicio Praça da Bandeira (Nome atual); imaginar e pensar em algo tão dramático da medo. Lembro que certa vez um canal de TV a Cabo "USA" da Multicanal exibil em um de seus programas Sci-fi de um dia de sábado o Incêndio do Joelma - Estudiosos conceituados americanos que desvendavam mistérios pelo mundo tentavam explicar o que ocorreu naquele dia com o Joelma. Historias de fantasmas, assombrações e espíritos maliguinos, foram a pauta do tema. Foi de arrepiar o programa com uma narrativa seria de pessoas comprometidas em revelar mistérios. O Joelma e por si só  pavoroso, enigmático e aprofundar em suas historias as vezes da medo. Durante certo tempo para escrever  neste site tive que procurar pelos mais profundos meios para se obter informações precisas, graças a Rede Globo de Televisão, que até lançou em DVD com três historias de fantasmas, foi possível concluir algo tão fantasmagórico que se possa imaginar. O espiritualismo está de uma forma ou de outra presente em várias partes de todos os acontecimentos aqui descritos. Muitos podem estar dizendo os mais céticos; são bobagens criadas para se criar um mito de algo tão terrível. Digo não só acredito como muitas e muitas pessoas com certeza acreditam em tais fatos que marcaram a historia de São Paulo. O espiritismo e algo que devemos respeitar os mortos são de uma forma almas presentes nos nossos dias, porém ficam reservadas em seu plano espiritual: quietas e observando o mundo de qual faziam parte. Mas há espíritos sem luz, maliguinos e que não entenderam que foi hora de partir, veja o caso do médium Francisco Candido Xavier uma que merece o respeito tanto dos Espíritas quanto dos Católicos, ele foi uma peça importante servindo d de elo de ligação entre o plano espiritual e o nosso mundo durante os contatos de Volquimar com sua mãe após o incêndio a qual foi vitima. Muitas vezes ao ler os escritos e descritos aqui neste site vemos que o mundo e um elo de ligação entre este mundo e o plano Espiritual Superior, as vezes somos descrentes as vezes céticos ou muitas vezes nem acreditamos em tais fatos. Como explicar uma serie de acontecimentos de mortes de pessoas inocentes, pecadoras, Religiosas entre outras em tais catástrofes que marcam a trajetória das vidas das pessoas. Se muitos não acreditam porque até hoje o Joelma tem suas salas vazias o que ronda de verdade o edifício, e porque até hoje permanece dando medo até em quem observa o grande causador de tantas mortes.

Aguardem mais materias e fotos serão acrescentados a este blog obrigado por ter lido as materias aqui postadas.

Outros Blogs Orações
Outros Blogs Acidentes de Trânsito
Outros Blogs de Incêndios


E-Mail: cvieirabh@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário